Visamos a uma sociedade mais justa, integrada e sustentável, que se potencializa na diversidade e emancipa com equidade e autonomia

Nessa jornada, o caminho que escolhemos por princípio e valor é o do impacto coletivo, por meio da colaboração, da empatia, da confiança, da diversidade, do diálogo e da flexibilidade.

Para nós, a ponte vai além do meio, da travessia, constituindo um lugar por si só, de diálogo e colaboração. Promover pontes, encontros, conexões transformadoras é um fim em si, para a sociedade que almejamos. Nós conectamos o melhor de cada mundo para um mundo cada vez melhor fortalecendo o campo social e ambiental de forma estratégica.

Visamos conectar o melhor de cada mundo para um mundo cada vez melhor

Em 2018 lançamos o Potencializa, programa voluntário de mentorias para jovens de contextos periféricos

Nossa maior vocação é qualificar o investimento social identificando, avaliando e potencializando iniciativas de impacto social coletivo, além de promover as pontes entre financiadores, financiados e a sociedade em geral. Após sete anos de muita abertura à experimentação, reflexão crítica e mão na massa, em um contexto em que é fundamental incidir prioritariamente em públicos de alta vulnerabilidade social, percebemos que há uma distribuição ineficiente de recursos no campo socioambiental, bem como lacunas em termos de capacidades, seja de investidores/financiadores, seja de financiados, nesse campo da inovação social.

Também concluímos que, se os atores intermediários, desenvolvedores e articuladores do campo forem fortalecidos, a transformação social ocorrerá mais rapidamente e com maior qualidade e abrangência. Assim, partimos da premissa de que a mudança sistêmica depende da atuação conjunta de agentes de transformação social, independentemente de seus setores e áreas de atuação. Esse impacto coletivo retroalimenta uma sociedade civil cada vez mais fortalecida, empoderada e protagonista na transformação social do país. Por isso, buscamos incessantemente ampliar a cultura de trabalho multi/transetorial, tendo como base a colaboração entre empresas, governo, sociedade civil organizada, academia e sociedade em geral.

O Fórum de Inovação Social, lançado pela pAp em 2016, visa promover a cultura de trabalho multissetorial